Vale do Lima
Abertura
Mapa do Concelho
Mapa da Cidade
Património do Concelho
Museus
Contatos
Início Região Concelhos Património Lazer Tradição Onde Comer Onde Dormir

Património Edificado da Cidade

 

Iniciamos o percurso na Praça da Liberdade, junto ao Posto Municipal de Turismo – Viana Welcome Centre. Subindo a Avenida dos Combatentes da Grande Guerra, viramos à direita na Rua da Picota e estamos na Praça da República. Campo do Forno na Idade Média e Praça da Rainha no tempo da monarquia, continua a ser o centro da vida cívica e comercial da cidade. Nesta praça, para além do Museu do Traje, instalado num edifício de arquitetura típica do Estado Novo, encontra-se um conjunto de construções do séc. XVI, tais como a Casa Sá Pinto Sotto Mayor (ao lado da Pastelaria Caravela), o Chafariz Quinhentista (MN, obra de João Lopes, o Velho, de 1559), os antigos Paços do Concelho (MN) e a Misericórdia (MN, a sua construção iniciou-se em 1520 e prolongou-se até ao final do século). Seguindo para nascente, encontramos a Rua da Bandeira, que era em tempos idos o início da estrada para Ponte de Lima. A Igreja da Misericórdia foi construída em finais do séc. XVIII e é considerada um edifício pioneiro na transição para o barroco. O interior é rico em azulejos e talha dourada. Na frontaria desta igreja encontramos um belíssimo relógio de sol. No Passeio das Mordomas da Romaria encontramos a Casa dos Abreu Távora ou dos Viscondes da Carreira. MN, é uma construção do séc. XVI que foi reformada no séc. XVIII. Atualmente alberga a Câmara Municipal. Do outro lado da rua está a Casa dos Werneck, IIP, edificada no séc. XIX, destaca-se a fachada de cariz neogótico. Seguindo pela direita, deparamo-nos com a Igreja da Caridade, que pertencia ao antigo Convento de Sant’Ana. O atual edifício foi alvo de várias intervenções, mas o conjunto arquitetónico mantém o frontispício da igreja em estilo "barroco joanino". O Teatro Municipal Sá de Miranda é a mais antiga sala de espetáculos da cidade. Construído em finais do séc. XIX, mantém ainda as pinturas no teto e o pano de boca original. Atravessando a Praça 1.º de Maio e a Rua da Bandeira, encontramos a Capela das Malheiras, do séc. XVIII, um dos mais belos exemplares de arquitetura rocócó portugueses. A Capela das Almas, no largo com o mesmo nome, é um bonito edifício do séc. XVIII, com várias intervenções e estruturas arqueológicas da primitiva Igreja Matriz de Viana, do séc. XIII, cujas fundações assentam sobre um templo pré-românico. Ao lado, a Igreja de S. Bento, do séc. XVI. Segue-se o Jardim Marginal, com a sua Estátua de Viana, mandada construir em 1774 pelo Conde da Bobadela. Ao fundo do jardim, a ponte de Viana, construída por Gustave Eiffel e inaugurada no ano de 1878; dando passagem à estrada e caminho-de-ferro, substitui a antiga ponte de madeira que existia um pouco mais à frente. Em direção ao centro, na Rua de S. Pedro, a Casa dos Costa Barros, classificada IIP. Segue-se a Igreja Matriz, Sé Catedral, um edifício gótico, construído no séc. XV, com influências galegas e algo de tradição românica, mormente a fachada. Está classificado como IIP. Implantada no Largo da Matriz, a Casa de João Velho ou dos Arcos, também classificada IIP, um dos poucos exemplares de arquitetura civil gótica do género em Portugal. Na esquina do mesmo largo com a Rua do Poço, a Casa de Miguel Vasconcelos ou dos Lunas, IIP. A Praça da Erva é um local de grande animação noturna. É nesta praça que se situa o Hospital Velho, construção do séc. XV, que apesar de ser totalmente reformulado no séc. XVII conserva a porta quinhentista. Esta casa albergava os peregrinos em romagem a Santiago de Compostela. Mais a sul, na Rua de Viana, encontra-se a Casa dos Nichos que remonta ao séc. XV, onde está instalado o Núcleo Museológico de Arqueologia da cidade. Seguindo pela Rua Manuel Espregueira chegamos ao Largo de S. Domingos, onde se encontra a igreja com o mesmo nome. MN, data de finais do séc. XVI e faz parte do Convento de S. Domingos. No interior salientam-se os altares em talha dourada e a arca tumular de Frei Bartolomeu dos Mártires, de 1590, promotor da construção do convento. Neste mesmo largo situa-se o Museu de Artes Decorativas. Próximo deste local, encontramos a Igreja de N. Sra. d’Agonia, templo em estilo rocócó, cuja construção se iniciou no séc. XVIII e se prolongou até ao séc. XIX, é palco de uma das principais festas do país: a Romaria de N. Sra. d’Agonia. Próximo também, encontra-se o Forte ou Castelo de Santiago da Barra, IIP, terá sido iniciado no séc. XV e sofreu ampliações e reformas no princípio da dominação filipina. No edifício principal está instalada a sede da Entidade Regional de Turismo do Porto e Norte de Portugal. Regressamos ao ponto de partida atravessando a Ribeira, zona de pescadores e de excelentes recantos para degustar um peixe acabado de pescar. Seguindo pela Rua Góis Pinto e pela Rua do Loureiro, desemboca-se no Largo Amadeu Costa, um dos vultos da etnografia no Minho. Vem logo depois o Largo Vasco da Gama, onde está situado o Bingo de Viana, e de novo se avista o rio Lima junto ao qual iniciamos o passeio…

Receba
as novidades
no seu e-mail
nome:
e-mail:
Vale do Minho Vale do Lima Vale do Cávado Vale do Ave e Terras de Basto
Contactos | Mapa do site
Copyright © 2008 A Nossa Terra. Todos os Direitos Reservados Desenvolvido por: Direnor