Vale do Ave e Terras de Basto
Abertura
Mapa do Concelho
Mapa da Cidade
Património
Museus
Contatos
Abação (São Tomé)
Airão São João
Airão Santa Maria
Aldão
Arosa
Atães
Azurém
Balazar
Barco
Briteiros Salvador
Briteiros Santa Leocádia
Briteiros Santo Estêvão
Brito
Caldelas (Caldas das Taipas)
Calvos
Candoso São Martinho
Candoso Santiago
Castelões
Conde
Corvite
Creixomil
Donim
Fermentões
Figueiredo
Gandarela
Gémeos
Gominhães
Gonça
Gondar
Gondomar
Guardizela
Infantas
Leitões
Longos
Lordelo
Mascotelos
Mesão Frio
Moreira de Cónegos
Nespereira
Oleiros
Oliveira do Castelo
Pencelo
Pinheiro
Polvoreira
Ponte
Prazins Santa Eufémia
Prazins Santo Tirso
Rendufe
Ronfe
Sande São Clemente
Sande São Lourenço
Sande São Martinho
Sande Vila Nova
São Faustino
São Paio
São Sebastião
São Torcato
Selho São Cristóvão
Selho São Jorge (Pevidém)
Selho S. Lourenço
Serzedelo
Serzedo
Silvares
Souto São Salvador
Souto Santa Maria
Tabuadelo
Urgezes
Vermil
Início Região Concelhos Património Lazer Tradição Onde Comer Onde Dormir
 
COSTA (Santa Marinha)
 
Memória Descritiva dos Símbolos Heráldicos
Coroa – Pretende retratar o Mosteiro de Santa Marinha da Costa que foi objecto de grande carinho por parte da família real e isso ainda hoje está patente no cálice de prata dourada, exposto no Museu Alberto Sampaio e datado de 1167, oferecido por D. Sancho I e D. Dulce a Santa Marinha da Costa.
Pés de açucena - Símbolo da padroeira da freguesia – Stª. Marinha. Um atributo generalizado à religiosidade das gentes desta freguesia, em particular, consagrações à sua padroeira.
Árvore – Representa o território montanhoso onde esta freguesia se localiza. De referência obrigatória, é o bem conhecido Monte da Penha que integra um variado e rico património natural e cultural.
 
Caracterização
A freguesia de Costa circunda a cidade vimaranense pelo lado oriente. Santa Marinha da Costa, como também se pode intitular, é muito vasta territorialmente, sendo a sua área ocupada por uma grande extensão montanhosa, por vezes acidentada. Trata-se da Estância montanhosa da Penha. Servida pela EN101, esta freguesia possui uma actividade económica dispersa pelos três sectores. A agricultura e a pecuária são actividades que mantêm a tradição do passado, apesar de perderem alguma força, ao contrário do que sucede com a indústria, que tem vindo a crescer progressivamente, nomeadamente a têxtil. Por seu turno, o sector do comércio e serviços assume-se como a maior força da freguesia, ganhando na actualidade um papel relevante. O facto de ser uma freguesia muito turística, especialmente com a zona da Penha, leva a que este sector de actividade económica ganhe especial relevo. Algo populosa, a freguesia de Costa é medianamente urbana, devido à sua proximidade e acoplagem da própria cidade de Guimarães, sendo na parte territorial mais próxima do município que se concentra a maior parte dos seus habitantes, na qual se regista menor altitude, situando-se na encosta do Monte da Penha.
 
Síntese Histórica
Em plena zona montanhosa da Penha, a freguesia tem naquele monte um local que a relega para os seus primórdios, onde se encontram sinais das suas origens e da sua afirmação histórica, ao longo dos séculos. Desde logo, nela se destaca o Santuário de Nossa Senhora da Penha, hoje um ponto de referência de valiosa importância, a nível turístico e religioso. A estátua do Papa Pio IX, que ocupa a parte mais elevada da montanha, fixada nos 617 metros de altitude também é ponto de interesse, bem como as inúmeras grutas espalhadas pela estância montanhosa. No Museu Alberto Sampaio, em Guimarães, está depositado um capitel pré-românico, com traços visigóticos, datado do século VII por D. Fernando de Almeida. Este capitel é proveniente desta freguesia, muito provavelmente do Monte da Penha. Nesse mesmo museu subsiste também um esbelto cálice de prata dourada, contendo uma inscrição que o data do ano de 1167, e que terá sido oferecido por D. Sancho I e D. Dulce a Santa Marinha da Costa. Desde 1936, a Igreja do Mosteiro de Santa Marinha da Costa está classificada como Imóvel de Interesse Público. O Mosteiro está hoje convertido numa pousada.
 
Património Cultural Imóvel
Santuário da Nossa Senhora da Penha, Igreja e Mosteiro da Santa Marinha (Imóvel de Interesse Público), Capela de São Roque, Capela de São Cristóvão, Capela de Nossa Senhora do Carmo, Capela de Santa Catarina e Cruzeiro.
 
Padroeiro/Festividades
Santa Marinha (Padroeira - 18 de Julho), Santa Catarina (3º domingo de Junho), Nossa Senhora do Carmo (Julho) e São Cristóvão (último domingo de Julho).
 
Locais de Interesse Turístico
Igreja e Mosteiro (Pousada) de Santa Marinha, Parque da Cidade e Monte e Santuário da Penha (com Teleférico) - Situa-se a Este da cidade de Guimarães, e atinge 613 metros de altitude no seu ponto mais elevado. A sua posição geo-estratégica e a sua altitude, permitem a sua visibilidade numa zona de muitas dezenas de quilómetros. A devoção a Nossa Senhora da Penha remonta aos inícios do século XVIII e teve por base a devoção de um ermitão. Em 1873, o Papa Pio IX concedeu uma indulgência plenária aos cristãos devotos de Nossa Senhora do Carmo da Penha. Esta devoção dos vimaranenses foi aumentando e deu origem à primeira grande peregrinação à Penha, em 1894. Em 1886, é criada a Comissão de Melhoramentos da Penha, sob a presidência do arqueólogo vimaranense Bráulio Caldas. Em 1908 é inaugurado o sistema de distribuição de água, que veio possibilitar a plantação de árvores no parque. A partir desta altura, com o aumento das obras de transformação turística do local, começaram a ser descobertos espólios arqueológicos, que deram entrada no Museu da Sociedade Martins Sarmento. Em 1916, a autarquia abre a estrada da Costa para a Penha. Em 1923, criou-se a Comissão de Iniciativa e Turismo. Em 1937, com a extinção da Comissão de Iniciativa e Turismo, passou a funcionar a Junta de Turismo da Penha, posteriormente substituída, pela Cooperativa Turipenha. Em 1947, é inaugurada a igreja do santuário segundo o projecto do arquitecto Marques da Silva. Em 1995, abre ao público o teleférico que efectua o transporte entre Guimarães e a Montanha da Penha num percurso de 1700 metros. O Santuário é composto pela igreja da Penha, capela de Santa Catarina, capela de São Cristóvão, cruzes da via-sacra, cruzeiro do santuário, monumento ao Papa Pio IX, gruta de Nossa Senhora de Lurdes, gruta do padre Caldas, gruta de Nossa Senhora do Carmo/Santo Elias, e pelo penedo de São Cristóvão.
[Autoria: António José Oliveira]
 
Filhos Ilustres
Paio Galvão – Cardeal e mestre de teologia (1165-1230)
 
Eventos
Peregrinação anual à Penha (2º domingo de Setembro)
 
Freguesia em Números
Área (i): 471,06ha
Abastecimento de Água - Rede Pública (ii): 99%
Saneamento Básico (ii): 95%                 Iluminação Pública (ii): 100%
Transportes (ii): TUG
Habitantes (iii): 5155 (H-2475 M-2680) Eleitores (iv): 3489 (H-1665 M-1824)
Alojamento (iii): 2299                            Famílias (iii): 1886
Faixas Etárias (iii): 0/14-985 15/24-492 25/64-3175 65 ou mais-503
Habilitações (iii): Nenhuma-866 Básico-2241 Secundário-853 Superior-1195
[Fontes: i. Câmara Municipal Guimarães; ii. Junta Freguesia; iii. INE Censos 2011; iv. DGAI]
 
Equipamento e Serviço Social
Sede da Junta, Jardim Infância (c/Cantina Escolar), EB 1 (c/Cantina Escolar), EB 2/3 (c/Cantina Escolar, Polidesportivo e Gimnodesportivo), Polidesportivos (2), Gimnodesportivo, Centro Social (c/Apoio Domiciliário), Salão Paroquial, Centro de Convívio (c/Serviço de Enfermagem) e Casa Mortuária.
 
Serviços
Clínica Veterinária, Bancos, Multibanco e Parafarmácia.
 
Movimento Associativo
Associação dos Escoteiros de Portugal – Agrupamento Nº 135
Telefone: 936 287 354    
Fundação: 1987    
Actividades: Escotismo
Centro Social e Paroquial de Santa Marinha
Telefone: 253 412 475    
Fundação: 1989    
Actividades: Apoio domiciliário
Corpo Nacional de Escutas – Agrupamento Nº 199
Telefone: 964 455 310    
Fundação: 1963    
Actividades: Escutismo
Grupo Coral de Santa Marinha da Costa
Telefone: 253 412 475    
Fundação: 1972    
Actividades: Cântico litúrgico
Grupo Musical “Os Meia Pipa”
Telefone: 967 504 198    
Fundação: 2010
Actividades: Música tradicional popular
Grupo Musical “ Rui Vieira e a sua Banda”
Telefone: 939 204 587    
Fundação: 2012    
Actividades: Música popular
Irmandade Nossa Senhora do Carmo da Penha
Telefone: 253 414 114    
Fundação:1972
Actividades: Sócio-culturais e turísticas
JUNI - Associação de Solidariedade Social
Telefone: 936 422 802    
Fundação: 1991    
Actividades: Sociais
JUNI – Jovens Unidos Num Ideal
Telefone: 253 412 475    
Fundação: 1971    
Actividades: Religiosas
Vitória Sport Clube
Telefone: 253 432 570    
Fundação: 1923
Actividades: Futebol, voleibol, basquetebol, pólo aquático, natação, boxe/kickboxing, ténis de mesa, judo, atletismo e ciclismo, sendo a mais representativa associação do concelho.
 
Pároco
Carlos Lopes de Sousa    
Telefone: 253 412 475
 
Junta de Freguesia
Morada: Rua de Santa Marinha da Costa, nº 508   4810-015 Costa
Coordenadas GPS: N 41º 26’42.50’’ / W 8º 16’52.96’’
Telefone/Fax: 253 516 094
E-mail: geral@juntafcosta.pt     Site: www.juntafcosta.pt
Horário de Funcionamento: 2ª, 4ª e 6ª feira 17h-20h; 3ª e 5ª feira 17h-19h; sábado 10h-13h
Presidente: Miguel Lopes Ribeiro (2º mandato)
Secretário: Carlos Artur Faria Ribeiro Coimbra
Tesoureiro: Franklim Adalberto Oliveira Salgado
 
Destaque
Igreja e Convento de Santa Marinha
Durante a primeira dinastia, este convento recebeu várias vezes favores régios. Por exemplo, o cálice de prata dourada oferecido pelo rei D. Sancho I e pela rainha D. Dulce ao mosteiro da Costa, actualmente existente no Museu de Alberto Sampaio, é prova da estima que o casal real nutria pela instituição. Segundo a tradição, este mosteiro foi fundado pela rainha D. Mafalda, mulher de D. Afonso Henriques e mais tarde entregue pela soberana aos Cónegos Regrantes de Santo Agostinho. Em 1703, André Machado e António Pinto, mestres de pedraria, arrematam a obra da hospedaria e portaria do convento, segundo o projecto de António de Andrade. A fachada da igreja tem uma escadaria que data de 1751. No interior, podemos ver o orgão da autoria do organeiro Dom Francisco Solha e dos mestres entalhadores José António da Cunha Correia Vale e Manuel Joaquim Proença (1779). A primitiva sacristia da igreja do convento, foi totalmente reformada em 1734. Esta sacristia inclui um grupo de oito arcazes com espaldares de molduras de talha dourada, oito pinturas a óleo que retratam a vida de São Jerónimo, dois armários parietais, um retábulo de talha dourada, dois lavatórios em mármore, e um tecto de madeira com as quatro virtudes cardeais pintadas nos cantos e no centro as armas da Ordem de S. Jerónimo. No convento algumas paredes estão revestidas por azulejos que datam dos séculos XVII e XVIII. No topo deste Convento encontramos a varanda de S. Jerônimo, na qual se encontram dois painéis de azulejos historiados. Após a extinção das ordens religiosas, o edifício é comprado por particulares. Em simultâneo, o templo assume funções de igreja paroquial da freguesia da Costa. Em 1936, a igreja, o escadório e o mosteiro da Costa foram classificados como Imóvel de Interesse Público. Em 1951, este imóvel é devastado por um incêndio que destruiu o recheio e grande parte dos seus azulejos, nomeadamente os que decoravam a ala das celas. Em 1972, o convento é adquirido pelo Estado, que aí promove importantes obras de adaptação a pousada. Em 1985, é celebrado o auto de entrega da Pousada à Direção Geral do Turismo. [Autor: António J. Oliveira]
Receba
as novidades
no seu e-mail
nome:
e-mail:
Vale do Minho Vale do Lima Vale do Cávado Vale do Ave e Terras de Basto
Contactos | Mapa do site
Copyright © 2008 A Nossa Terra. Todos os Direitos Reservados Desenvolvido por: Direnor